Startups do agro se destacam entre as 100 mais promissoras do Brasil - SICREDI - A Educação que Transforma
Startups do agro se destacam entre as 100 mais promissoras do Brasil

Startups do agro se destacam entre as 100 mais promissoras do Brasil

A Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios revelou as 100 startups mais promissoras do Brasil, do ranking "100 Startups to Watch 2021". Entre elas, nove são do agronegócio. A lista leva em consideração as startups mais atraentes do mercado, com negócios inovadores e altamente escaláveis. O ranking é uma amostra do que o Brasil tem de mais promissor em inovação.

O “100 Startups to Watch 2021”, que está em sua quarta edição, é elaborado por Pequenas Empresas & Grandes Negócios, Época Negócios, Elogroup e Innovc. De um total de 2.063 empresas inscritas, 100 foram selecionadas por uma banca de 27 jurados, entre consultores, investidores e representantes de comunidades de startups.

Entre janeiro e maio de 2021, as startups captaram US$ 3,2 bilhões em aportes, o que representa 90% do que foi investido durante todo o ano de 2020. Nesse mesmo intervalo foram registradas 91 fusões e aquisições. Os dados são do Inside Venture Capital Report, relatório produzido pelo Distrito Dataminer, braço de inteligência da plataforma de inovação aberta Distrito. “O momento de crise pede agilidade, flexibilidade e inovação. E esse é o modelo mental seguido por todas as startups”, diz Felipe Matos, presidente da Associação Brasileira de Startups (ABStartups).

AgriConnected

A startup fundada em 2017 criou uma plataforma de inteligência artificial que combina dados sobre cultivo e geolocalização, para recomendar as melhores práticas de gestão da frota agrícola. O serviço auxilia o produtor nas tomadas de decisão, calculando o tempo e o custo de suas operações. A Agriconnected quintuplicou seu faturamento de 2019 para 2020.

Agrotools

A startup oferece serviços de inteligência para a agroindústria, supply chain, gestão de riscos para crédito rural e seguro agrícola. Durante a pandemia, a empresa teve crescimento de 60% e agora planeja abrir operações de crédito rural. Entre seus 120 clientes, estão nomes como McDonald `s, BRF e Bayer. Foi fundada em 2007.

DigiFarmz

A startup auxilia agrônomos e produtores no manejo fitossanitário de doenças da soja através de uma plataforma digital que combina dados de pesquisas, informações sobre clima, genética, data de semeadura e outros parâmetros.

Grão Direto

Fundada em 2017, a startup possibilita a compra e venda digital de commodities. Além disso, oferece preços médios de diferentes culturas e monitora o mercado de cotações da bolsa e do dólar. A Grão Direto recebeu aporte de R$13,5 milhões em fevereiro de 2021.

IoTag

A startup oferece uma tecnologia embarcada em máquinas agrícolas que oferece uma gestão mais eficiente da performance no campo com redução de custos. Em 2020, recebeu dois aportes de R$400 mil e R$200 mil, respectivamente.A empresa nasceu em em 2017.

Olho do Dono

Criada em 2015, a proposta da startup é pesar o boi no pasto através de uma câmera 3D, que possibilita economia de tempo e mão de obra ao criador. A Olho do Dono ficou entre as 14 selecionadas pela Agtech Program, da Plug and Play, e entre as 12 do Scale Endeavor Agrotech.



Scicrop

A startup desenha toda infraestrutura digital, com implementação de plataformas integradas, transferência de conhecimento e modelagem de dados, baseado em em datas analytics. Faturou R$2,1 milhões em 2020. Fundação: 2016.

Solubio

A startup oferece tecnologia para que o produtor produza defensivos biológicos na própria fazenda, com redução de custos de até 40%. Em dezembro de 2020, recebeu um aporte de R$13,5 milhões do Brasil Venture Debt. Com o investimento, pretende construir uma fábrica de insumos para aumentar a capacidade de produção de biológicos.

TerraMagna

A startup monitora lavouras através de satélites e inteligência artificial com o objetivo de garantir segurança nas operações financeiras de bancos, cooperativas e agroindústrias. Em 2020 ,recebeu aporte de US$2 milhões (R$ 11 milhões) e sua última aposta foi disponibilizar R$ 100 milhões em parceria com outras empresas, para financiar atividades agrícolas.

Fonte: Revista Globo Rural